Especiais,  Lifestyle

A minha primeira vez… numa consulta de nutrição e bem-estar!

Quem me acompanha no Instagram teve oportunidade de ver que, há cerca de duas semana, fui desafiada a ir conhecer alguns parâmetros acerca do estado do meu corpo, nomeadamente a nível nutricional. Confesso que quando me contactaram, fiquei um pouco receosa, pois sei perfeitamente, que nem sempre sigo metas saudáveis e nem sempre faço escolhas acertadas no que toca à minha alimentação e afins. Não faço praticamente nenhum tipo de exercício físico (shame on me!), não bebo tanta água quanto deveria, e tenho também consciência de que me alimento, muitas das vezes, daquilo que me apetece no momento – ou aquilo que os meus olhos comem primeiro -, é um facto. Ou seja, pensei logo que aquilo tudo iria correr muito mal e que me ia assustar com o que iam concluir.

No próprio dia, reuni com dois membros da equipa Herbalife, para conhecer alguns dados relativamente ao meu corpo, nomeadamente o meu índice de massa corporal, níveis de massa gorda, idade metabólica, níveis de hidratação do meu corpo e os valores da minha massa muscular. Subi para a balança, onde todos estes dados foram determinados e, após isso, fiquei a conhecer também todos eles. De seguida, juntamente com um dos representantes da marca, pude responder a uma espécie de questionário, acerca das refeições que faço, os alimentos que estas incluem, etc. Relativamente aos dados concluídos na balança, os únicos aspetos que registam valores mais baixos são os níveis de massa muscular (quem diria…!) e o IMC. Devido à minha genética e metabolismo, tenho um peso abaixo da média.

Como o meu caso implica o ganho de peso, fui aconselhada a esse nível, relativamente a mudanças que posso fazer, principalmente, na minha alimentação. Os resultados – quer para aumento ou perca de peso – baseiam-se em 80% de alimentação correta e 20% de exercício físico. Nesse dia, trouxe para casa um kit de experiência da Herbalife que continha seis batidos (três saquetas de bolacha e nata, e três de baunilha) para acrescentar ás minhas refeições, de modo a conseguir ficar “saciada” por mais tempo, ingerindo nutrientes que, por vezes, o meu corpo pode sentir falta.

Entretanto já tive oportunidade de terminar o meu kit de experiência e posso dizer que gostei. Complementava sempre o meu pequeno almoço – por ser uma das refeições mais “pobres” que fazia, muitas vezes por falta de tempo, outras por preguiça mesmo – com um dos batidos, e notei que ficava mais horas sem ter fome, sendo que quase não tinha necessidade de comer algo a meio da manhã. O próximo passo é, sem dúvida, levar o ginásio a sério e continuar a ter em atenção os nutrientes e as quantidades que ingiro, bem como aprender a diversificar cada vez mais as minhas refeições.

Resta-me agradecer à equipa que me seguiu (à Tânia e ao Firmino), pelos ensinamentos e pelo acompanhamento durante esta minha fase de experiência. Para as minhas seguidoras de Braga e arredores, que gostariam também de experimentar uma destas consultas nutricionais, basta entrarem em contacto comigo, de forma a poderem usufruir desta experiência de forma gratuita.

(Visited 62 times, 1 visits today)